segunda-feira, 3 de junho de 2013

O mercado de trabalho para os pintores

O trabalho de pintor abrange uma vasta área, que vai até os pintores de construção civil – que pintam paredes de casas e de apartamentos – até os pintores industriais – que mexem com uma pintura mais complexa, mais voltada para fábricas e empresas. Mas ambas as carreiras apresentam diversas vantagens no mercado de trabalho, basta se dedicar e fazer acontecer.

O pintor industrial trabalha com a pintura anticorrosiva em indústrias em geral. Esse tipo de pintura é muito delicada e exige que o profissional entenda tudo sobre as melhores tintas e os melhores equipamentos para cada tipo de trabalho, por isso, há a exigência da formação técnica para a prática dessa atividade. Para tornar-se pintor industrial é necessário fazer o curso no SENAI mais próximo de sua casa. É uma carreira em ascensão no mercado de trabalho pelo seu alto nível de manuseio dos equipamentos e pela falta de profissionais na área. O salário de um pintor industrial pode chegar a R$4.000,00 em média.



Já o pintor de parede tem uma demanda de trabalho menos complicada, fazendo pintura residencial, de apartamentos e prédios, texturas e paredes, aplica verniz em portas e janelas de madeira, faz pinturas decorativas em móveis e paredes e outros serviços relacionados a revestir paredes e tetos. Assim como o pintor industrial, o pintor da construção civil também deve ter a sua formação através de cursos no SENAI. Também é possível se especializar na profissão em lojas de material de construção ou grandes lojas de tintas, direto com fabricantes ou, além disso, como auxiliar de pintor. O salário inicial pode ser de até R$1.430,00, mas os rendimentos podem variar de acordo com a competência e agilidade do pintor.
Para atuar no mercado de trabalho como pintor é preciso que o profissional esteja preparado para atuar em diferentes projetos que exijam suas habilidades e competências técnicas, que vão desde trabalhar com paredes lisas, até rebocos e concretos.

A segurança do profissional deve sempre ser colocada em primeiro lugar. O pintor de paredes deve usar luvas, óculos, botas e outros equipamentos de proteção ao desenvolver seu trabalho, principalmente quando estiver lidando com removedores e solventes. Já o pintor industrial deve seguir as normas técnicas de segurança, realizando seu trabalho com o uso de máscaras e uniformes protetores obrigatoriamente.
Por isso a profissão de pintor é bastante viável em qualquer nível no mercado de trabalho, com um salário relativamente bom e que pode crescer ao longo dos anos e da evolução do profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário