sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Qual o melhor curso de Gestão?

A pergunta que dá título ao texto não tem uma resposta única e correta. São várias respostas e quem vai definir qual curso de gestão é melhor será você, futuro aluno. Isso porque existem muitas opções de áreas para serem escolhidas, portanto, é necessário informar-se sobre cada uma delas, pesquisar quais serão as atribuições após formado, enfim, analisar qual desses cursos se enquadra melhor no seu perfil, com qual você tende a se identificar mais e se tornar um profissional feliz e capacitado no futuro.

Alguns dos cursos de gestão que mais têm conseguido novos alunos matriculados nos últimos anos são os de Gestão de Tecnologia da Informação, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Segurança Privada, Gestão Financeira e Gestão Pública. Porém, há um em especial que tem chamado atenção não somente pelo número de novas matrículas como também pela capacidade de fazer com que o aluno já saia da faculdade pronto para ingressar no mercado de trabalho: Gestão Comercial EAD.

O Tecnologo em Gestão Comercial é um profissional capaz de utilizar tecnologias como ferramenta para aperfeiçoar os processos e procedimentos comerciais das empresas focando, é claro, nas transações comerciais. Ele deve ter pleno conhecimento sobre as condições de viabilidade econômico-financeiro-tributária dos instrumentos de relacionamento com o cliente, dos princípios da qualidade, de planejamento, da operação, e também da implementação e da atualização de sistemas de informações comerciais. E tudo isso, claro, aprende-se durante o curso de Gestão Comercial EAD.


Grade Curricular Gestão Comercial

Mas o que estuda Gestão Comercial, você deve estar se perguntando. Bom, ao analisar a grade curricular fica nítido que, no decorrer dos pelo menos dois anos de duração do curso, é tudo pensado para que já saia da faculdade com amplas possibilidades de assumir uma vaga em qualquer empresa.

Na Tecnologia em Gestão Comercial matérias das mais variadas são vistas. Veja abaixo, semestre por semestre, quais são elas:

1º Semestre

      Filosofia das Ciências Sociais

      Empreendedorismo

      Prática Textual em Língua Portuguesa

      Sociologia Geral

      Fundamentos da Economia

      Métodos e Técnicas de Pesquisa

      Gestão de Pessoas

2º Semestre

      Legislação Empresarial

      Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais

      Fundamentos de Administração

      Língua Brasileira de Sinais - Libras

      Fundamentos da Contabilidade

      Matemática Financeira

      Sistema de Informações Gerenciais

3º Semestre

      Fundamentos de Marketing

      Custos e Formação de Preços

      Planejamento Estratégico

      Educação Ambiental e Cidadania

      Liderança e Formação de Equipes

      Administração Financeira

      Administração de Varejo e Serviços

      Tópicos Especiais em Gestão Comercial

4º Semestre

      Negociação e Vendas

      Direito Comercial e do Consumidor

      Marketing Direto, Telemarketing e Prospecção de Clientes

      Gestão de Compras e Estoques

      Comércio Eletrônico e Negócios na Internet

      Logística Empresarial

Além das disciplinas que listamos acima, ainda é necessário realizar Atividades Complementares e Atividades Integradoras, que têm como objetivo tornar seu curso de Gestão Comercial ainda mais completo.


Faculdade de Gestão Comercial

A primeira e importantíssima decisão já foi tomada, ou seja, tornar-se um tecnologo Gestão Comercial, agora o foco deve ser total em relação a qual instituição de ensino superior merece sua preciosa matrícula. Essa decisão é tão crucial para o seu futuro quanto a primeira, pois está diretamente ligada à qualidade de ensino que você terá, bem como ao modo com que os recrutadores enxergarão seu diploma nos futuros processos seletivos.

O ponto inicial a ser conferido é se a instituição é devidamente credenciada pelo Ministério da Educação para o ensino a distância, preferencialmente com nota máxima. Outro aspecto que deve ter seu cuidado é em relação a duração mínima do curso, que deve ser de 24 meses. Se te oferecerem formação em tempo menor, não aceite, pois é contra a regulamentação do MEC.

Consulte também em relação aos materiais didáticos oferecidos. Sua futura faculdade deve te dar a liberdade de poder escolher estudar sem depender de internet, oferecendo para isso livros impressos e videoaulas em DVD, bem como, caso a preferência seja pelo estudo online, esses mesmos materiais devem ser disponibilizados em suas versões digitais, presentes no Ambiente Virtual de Aprendizagem, que deve ser pensado de modo a tornar sua experiência intuitiva e eficaz.

Esses são apenas alguns aspectos que devem ser vistos com cuidado dentre tantos outros que farão com que sua caminhada na faculdade de Gestão Comercial seja a mais eficiente e produtiva possível.

Agora que você já sabe Gestão Comercial o que é, Gestão Comercial o que faz, o que verá no decorrer do curso e quais cuidados tomar ao escolher a instituição de ensino na qual irá se matricular, só nos resta desejar uma coisa:

Sucesso!

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Vestidos que nunca saem de moda: tendências para 2021

 Todos os anos a moda se renova, trazendo tendências que um dia fizeram muito sucesso no passado, inovando em alguns quesitos, colorações, modelos e demais possibilidades, sempre procurando ousar e trazer novidades para quem tem interesse no que acontece nas passarelas. 

Uma das tendências que mais envolve a cabeça, principalmente das mulheres, é sobre os modelos de vestidos 2021, quais serão aqueles que mais terão destaque por entre o mundo, os mais afrontosos, as cores que mais serão utilizadas e se poderão usar um modelo de muitas décadas atrás novamente. 

Veja abaixo algumas das principais tendências para apostar sempre que precisar e nunca erre em eventos.

Vestidos que nunca saem de moda: tendências para 2021



1 - Vestido tubinho

Um clássico no mundo, no cinema, nas passarelas, nos tapetes vermelhos e todos os eventos que cabem em nosso dia a dia, como por exemplo formaturas, casamentos ou festas mais chiques, o vestido tubinho é democrático, pode ser usado em qualquer tipo de corte, em qualquer coloração e até mesmo com demais adereços.

Se você tem um tubinho, sabe que é uma peça coringa que pode ser combinada com demais possibilidades: meia calça, cachecol, sapato alto, sapato baixo, casaquinho e muito mais, basta ter criatividade e pronto.

2 - Vestido longo

Para aquelas mulheres mais clássicas que não deixam de ter a intenção de parecerem chiques e ousar em eventos que pedem a ocasião, os vestidos longos são sempre uma boa pedida, principalmente porque deixam qualquer mulher com destaque, elegância e com toda a devida atenção que merece.

São muitos modelos que podem ser comercializados: os com longas saias, sereia, com as costas abertas, decotes ousados na frente, apenas um ombro, de alcinhas e até mesmo os tomara que caia, que são extremo sucesso até hoje.

Se você possui um longo para chamar de seu, não terá mais problemas para nenhuma das tendências pedidas de 2021.

3 - Vestido de renda

Independente do tamanho escolhido, os vestidos de renda costumam ser os preferidos das noivas, das madrinhas, das formandas e de qualquer mulher que precise de um vestido chique para qualquer ocasião que acredite precisar. Dessa maneira, um vestido feito de renda, seja ele inteiro nesse detalhe, com apenas uma saia ou a parte de cima com o destaque, é mais do que uma obrigação no guarda roupa da mulher moderna que quer sempre estar dentro da moda.

Se você não tem um ainda, o que está esperando para garantir o seu?

4 - Vestido de paetê


Considerado uma opção muito ousada, talvez a mais ousada entre as opções até aqui mostradas, o vestido de paetê é muito cotado para as mais baladeiras ou para quem realmente quer chamar a atenção. Disponíveis em diferentes colorações, os vestidos feitos com esse material são ousados e podem ser encontrados em diferentes tamanhos, seja os mais curtos, médios e até os mais longos.

Agora que você já sabe quais são as principais tendências de vestidos para o ano de 2021, basta garantir a compra daqueles que ainda não estão presentes em seu guarda roupa e tirar os já existentes para sair o pó.


domingo, 17 de maio de 2020

Natura cresce na Amética Latina e angaria mais revendedoras para a marca

Natura é uma empresa Americana líder na produção e comercialização de cosméticos, com a matriz no Brasil e sedes também na Argentina, Chile, Peru e Bolívia, anunciou um plano de expansão na américa Latina para os próximos 5 anos, de acordo com dados divulgados na Revista Natura.

Esse plano de expansão e crescimento, que será projetado e coordenado a partir da sede da Divisão latino-Americana, com sede em Buenos Aires, começa com a abertura da operação no México, em janeiro de 2005, para depois se firmar no resto do Continente. Depois da aquisição da Avon os lucros diminuíram, mas demosntram crescimento na quantidade de revendedores independentes sobretudo após a pandemia do novo coronavírus.

A Natura no Brasil tem um volume de negócios que ronda os $ 1.000 milhões anuais, conta com o maior centro de pesquisa e desenvolvimento de cosméticos, onde se investe uma média de 3 % de seu faturamento bruto e uma fábrica em Cajamar ( São Paulo), que ocupa um prédio de 650.000 m2, com 77.000 m2 de área coberta e destinada a instalações, com uma capacidade de produção de quase 200 milhões de unidades anuais.

Por sua vez, a operação no Brasil para a revenda de produtos da Natura continua com benefícios importantes: o volume de negócios da empresa cresceu 56% durante o primeiro semestre deste ano, passando de us $ 12 milhões no primeiro semestre de 2003 para r $ 18,6 milhões no primeiro semestre de 2004.



Quando e como ser uma revendedora da Natura


Muitas pessoas iniciam a atividade de ser Consultora(or) Natura para obter uma fonte de renda.

E depois descobrem que a sua vida se enriquece a diária de diversas maneiras.

Eis aí a Beleza de ser uma Consultora(or) Natura. Uma beleza que se vê facilmente no olhar, no sorriso e na vida de quem é Consultora(or).

A Consultora ou Consultor Natura pode deslocar-se até o consumidor no dia em que ele não possa sair de casa. Pode chamá-lo por telefone para saber se ele está gostando do produto. Pode saber, ao cabo do tempo, de novos produtos que melhor se adaptam ao seu estilo. E mais do que tudo, pode estabelecer com ele uma relação de confiança e praticidade.

Isso faz grande diferença para o consumidor, para a Natura e para Você: a longo prazo, gera satisfação para todos. A tudo isso, certamente Você pode perguntar: "muito bem, mas como se conquista um cliente?”

Para começar, observe um conceito essencial: venda por relações.

Para ser Consultora(or) Natura, Você não tem que bater de porta em porta. Pelo contrário,a melhor maneira de começar é oferecer os produtos para as pessoas que você já conhece.


terça-feira, 21 de abril de 2020

Quais as funções de um vereador?

As eleições municipais de 2020 já estão com data marcada, os candidatos já estão sendo nomeados e você sabe quais são as funções de um vereador e de um prefeito? Pode parecer que não é muita coisa. Mas o fato é que as qualificações dos candidatos que vão ser eleitos pelo povo nas urnas precisam estar de acordo com as várias funções das quais devem realizar durante o mandato. Essas informações sobre o trabalho vai te ajudar a fazer uma escolha consciente de candidato a vereador em 2020. 

O vereador é um agente político que tem a função no poder legislativo, esfera municipal da federação  do Brasil. Assim, ele tem um papel restrito ao município em que foi eleito, podendo realizar propostas de projetos e ementas de leis que ajudem a propor a melhoria de todos os setores do ambiente a qual pertence. A composição final dos vereadores eleitos faria com que a democracia dos eleitores organizados em seu próprio favor se fizesse em prol de toda a sociedade, cada qual em sua esfera. Acima dos vereadores, os senadores e deputados - eleitos nas eleições federais - para exercer o mesmo papel em esferas mais abrangentes, do Estado e da Federação.



Quais as funções de um vereador?


Como integrante do Poder Legislativo o vereador deve representar os interesses da população perante o poder público, portando-se como a voz do povo. Na linguagem política isso significa ter de legislar, ou seja, apresentar ações do poder público que possam contribuir para os diversos setores.

Essas ações propostas podem ser leis ou extinção das existentes para melhorar a Constituição, ou projetos sociais e articulados para servir aos interesses do público.

Entretanto, não adianta o vereador prometer que vai mudar as leis se não sejam âmbitos do município, pois mesmo que estejam articulados com deputados e senadores precisam ter propostas de melhorias do município em que foi eleito para manter-se em seu cargo genuinamente até o fim do mandato, que dura quatro anos completos.

Entre as principais funções de um vereador estão


  • Mudança, criação ou extinção de tributos federais;
  • Criação de projetos;
  • Estabelecer o perímetro urbano;
  • Sugerir nomes de ruas e avenidas;
  • Aprovar documentos de orçamentos do município e como administrá-lo;
  • Elaborar, votar ou revogar o Plano Diretor municipal;
  • Elaborar o plano de educação do Município;
  • Determinar o tombamento de prédios de patrimônio público, cultural ou artístico que seja em memória do município.
Na hora de criar as ementas constitucionais os vereadores não podem promover ideias que sejam contrárias as leis dos Estados, da União ou da Constituição que regem o país. 

segunda-feira, 20 de abril de 2020

A jovem experiência democrática brasileira

A primeira experiência de democracia representativa moderna no Brasil
verificou-se com a queda do ditador Getúlio Vargas, em 1945, e com a
Eleição de uma Assembleia Nacional Constituinte que promulgou a Constituição de 18 de setembro de 1946.

Os partidos políticos agiram com ampla liberdade em um ambiente democrático, até a deposição do presidente João Goulart, em 31 de março de 1964, por parte de uma coalizão de militares e líderes civis e religiosos.

Desde então até 1984, os partidos políticos, às vezes extintos, às vezes submetidos a um falso bipartidarismo, outras condicionados à legislação que lhes era imposta por atos revolucionários, em ocasiões formalmente eleitores no Congresso Nacional, tiveram um desempenho substantivamente menos expressivo do que no período anterior.

Reinstalado o poder civil e promulgada a Constituição de 5 de outubro de 1988, os partidos políticos voltaram à sua função clássica de livre expressão e intermediação dos interesses da sociedade civil democrática e libertária.

Curiosamente, os primeiros atos preparatórios para as eleições que poriam fim ao Estado novo, criado pelo golpe de 1937, foram tomados ainda por Getúlio Vargas. A Lei Constitucional número 9, de 28 de fevereiro de 1945, ao dar nova redação à Carta de 1937, convocava eleições diretas para presidente da República no prazo de noventa
dias posteriores à sua edição.

O decreto-lei número 7.586, de 28 de maio de 1945, que também emitido por Vargas, regula a inscrição eleitoral (qualificação e inscrição, cancelamento e exclusão); cria os órgãos dos serviços eleitorais (um Superior Tribunal de justiça, tribunais regionais e juntas eleitorais); cuidava do sistema eleitoral (legislativo proporcional e executivo majoritário), as condições de elegibilidade e registro de candidatos, e de todos os procedimentos eleitorais (da votação, até a aprovação, de acreditação e dos recursos).

O mesmo decreto-lei dispunha que "toda a associação de, pelo menos, dez mil eleitores, de cinco ou mais circunscrições eleitorais, que tenha adquirido personalidade jurídica nos termos do Código Civil, será considerada partido político nacional" (artigo 109). Criava-se, também, o
registro dos partidos no Tribunal Superior e dos seus "órgãos executivos dos estados"1 nos tribunais regionais (artigo 110).

O decreto-lei n.º 7.750, de 17 de julho de 1945, já dissocia o domicílio civil do domicílio eleitoral, facultando ao eleitor, nas capitais os estados e no Distrito Federal, a "escolher o domicílio eleitoral
fora do bairro, paróquia ou jurisdição de sua residência".Com a deposição de Vargas, o presidente da República por sucessão foi José Linhares, então presidente do Supremo Tribunal Federal. Durante o seu mandato, outros importantes eventos foram ditados em preparação para as eleições convocadas para 2 de dezembro de 1945.

Foram vários os atos emitidos pelo governo de Linhares, ainda com os poderes da Carta de 1937, para organizar o processo eleitoral do 2 de dezembro de 1945, e dispor sobre outros temas relacionados à instalação da Assembleia Constituinte e do Congresso Nacional, que se seguiu à eleição, da posse e ao mandato do presidente da República eleito na mesma data, bem como a reabertura do embarque eleitoral.


Quem tem graduação em Pedagogia pode dar aulas no sistema EAD?


A faculdade de Pedagogia a distância tem ganhado cada vez mais espaço no coração daqueles que sonham fazer o curso e tornar-se um Pedagogo. A comodidade de poder escolher quando e onde estudar, qual material didático melhor atende às necessidades, e ainda a liberdade de optar pela duração e valor das mensalidades, são alguns dos principais fatores que tem colocado a modalidade como a escolha mais eficaz.

faculdade a distância

Especificamente a graduação em Pedagogia EAD há tempos figura entre as três com maior número de matrículas no Brasil. Muito disso se deve ao fato de o profissional dessa área ter emprego quase que garantido ao se formar. Pesquisas recentes mostram que mais de 90% dos Pedagogos estão empregados, ou seja, o campo de atuação é muito amplo.

E além de atuar em escolas ou instituições de ensino físicas, uma dúvida que costuma surgir, ainda pegando carona no sucesso do ensino a distância, é se os graduados em Pedagogia também podem dar aula no sistema EAD.

Bom, antes de mais nada é importante lembrar que o Pedagogo pode lecionar em turmas de 1ª a 5ª série do Ensino Fundamental, na educação especial, na educação de jovens e adultos, e ainda na orientação educacional, isso em escolas públicas ou privadas. Caso elas ofereçam aos alunos a modalidade EAD, então sim, você poderá dar aula.

Agora, se seu interesse é dar aulas dentro do próprio curso de Pedagogia, ou seja, atuando como professor universitário, será necessário especializar-se em pelo menos uma das várias disciplinas que o compõem, tais como História da Educação, Filosofia da Educação, Psicologia da Educação, Legislação Educacional, Didática e Prática de Ensino, Fundamentos da Educação Pedagógica, Alfabetização e Letramento, Linguagens e Tecnologias Educacionais, Gestão Educacional, isso para citar apenas algumas.

Listamos abaixo três das melhores instituições de ensino a distância onde você poderá iniciar sua graduação em Pedagogia e, quem sabe posteriormente, realizar alguma das especializações citadas acima, de modo a poder também fazer parte, dessa vez como professor, do curso no qual se formou:


EAD Pleno Unifacvest

O EAD Pleno Unifacvest tem duas opções tanto para valores de mensalidade como para duração do curso: R$ 119,92 durante 64 meses ou R$ 159,90 por um período de 48 meses. O estudo se dá com livros impressos e videoaulas em DVD’s, podendo também serem acessados online.


EAD Pleno Unilins

Assim como na Unifacvest, a instituição te dá a possibilidade de escolher entre duas opções de preços e valores: R$ 104,92 ao mês durante 64 meses ou R$ 139,90 pelo período de 48 meses. O material didático, que já está incluído na mensalidade, é composto por livros impressos e videoaulas em DVD’s, sendo que esses conteúdos também poderão ser acessados online.


EAD Pleno São Luís

Já no EAD Pleno São Luís, você poderá cursar Pedagogia a distância em 48 meses pagando apenas R$ 179,00 ao mês. Os materiais didáticos também são compostos por livros impressos e videoaulas em DVD’s, sem esquecer, é claro, que os conteúdos estão presentes também online.

Seja qual for a área de atuação que escolha após formado, desde já você merece os parabéns por ter optado por uma das profissões mais importantes para a vida da sociedade. Parabéns por ser um Pedagogo!

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Como publicar vídeos no YouTube?


Publicar vídeos no YouTube pode parecer uma tarefa difícil, ainda mais quando se é novato no assunto. Mas, não precisa desanimar, dá para postar materiais de forma simples. Aqui, indicamos como isso é possível. Acompanhe!


como publicar vídeos no youtube


Primeiros passos para publicar vídeos na plataforma


Só será possível publicar vídeos no YouTube se tiver uma conta Google (ou Gmail) e criar um canal na plataforma. Portanto, seus primeiros passos devem ser justamente esses.

No que se refere à conta, acesse a plataforma específica do Google para criar uma conta e siga as recomendadas dadas na página. Depois, acesse o YouTube e tente enviar um vídeo. Automaticamente, surgirá uma mensagem para criar um canal. Siga as orientações e finalize o processo.


Publicando vídeos no YouTube


O processo de envio e publicação de vídeos no YouTube é simples, mas é preciso prestar atenção em detalhes específicos para que o material tenha boa performance na plataforma. Abaixo, indicamos como publicar e o que fazer para ter melhores resultados:

        Faça login no YouTube;
        Clique, no canto superior direito, em criar um vídeo ou uma postagem > enviar vídeo;
        Selecione o vídeo que deseja publicar;
        Adicione dados básicos sobre o vídeo, como título, descrição, miniatura, playlist, público e restrição de idade;
        Escolha configurações avançadas, como tags, idioma, legendas e closed captions, local do vídeo, licença e distribuição, categoria, comentários e avaliações;
        Insira elementos no vídeo, como tela final e cards;
        Configure a privacidade do vídeo e horário de publicação.

Um detalhe que deve ser lembrado é a importância de otimizar título, descrição, entre outros pontos do material, para facilitar que o vídeo seja encontrado e alcance uma maior visualização.

Possui dificuldade em aplicar técnicas de otimização de sites no conteúdo do YouTube? Então, contrate uma agência de marketing digital para realizar esse trabalho com máxima qualidade e aumente suas chances de retorno em seus vídeos.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

5 dicas para escolher um bom advogado

É fundamental que você saiba escolher um bom advogado, pois é ele quem irá representá-lo judicialmente, seja no andamento de uma ação ou em qualquer outra situação jurídica. Além de obviamente ser um profissional que tenha sido aprovado no exame de ordem, caso você não tenha indicações de profissionais vindo de pessoas conhecidas, confira algumas dicas que irão te ajudar a fazer a escolha certa!

curso oab

E além da aprovação no exame de ordem depois de ter feito um curso oab, sua decisão deverá levar em conta os anos de experiência do profissional, a qualidade de atendimento, cordialidade, trato com clientes, entre outros pontos que vamos descrever a seguir.
Em primeiro lugar, como já mencionamos no início do texto é muito importante que o advogado possua registro profissional na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Esse é o primeiro detalhe que você precisa verificar antes de contratar um profissional da área jurídica. Além de ter cursado uma faculdade de direito, o advogado provavelmente deverá ter feito um curso oab para poder ser aprovado no exame de ordem, que é uma prova feita pela Ordem dos Advogados do Brasil para que quem fez o curso de direito possa exercer a profissão regularmente. Somente os estudantes aprovados no exame de ordem poderão exercer a profissão de advogado. Para consultar a lista com os advogados que possuem registro ativo e regular você pode acessar o site da OAB.
A segunda dica é reduzir suas escolhas pela área de atuação em que sua demanda se encontra. Como o direito é muito amplo, os advogados costumam se especializar em determinados campos de atuação. Dessa forma, é muito importante que o advogado escolhido seja especializado na área do seu caso. Por exemplo, você terá mais chances de sucesso ao entrar com uma ação contra um empregador se ela for levada ao tribunal por um especialista em direito do trabalho do que por um especialista em direito ambiental.
Já a terceira dica é que você verifique a experiência profissional do advogado escolhido, tanto o currículo como o tempo de atuação em determinada área. Questione sobre os processos já defendidos e que sejam semelhantes ao seu caso. Pergunte também sobre os argumentos utilizados e sobre a porcentagem de sucesso que ele teve nos casos similares. É interessante consultar também o quanto o profissional é especialista na área de atuação, e isso pode ser feito com pesquisas na internet sobre os artigos publicado por ele.
Na quarta dica, sugerimos que você entre em fóruns de discussão, grupos em redes sociais e sites especializados em opiniões sobre serviços prestados na área de direito. Nesses locais você encontrará experiências de outras pessoas com os profissionais, tanto positivas como negativas. Consulte opiniões sobre os advogados, tempo do processo, atenção e forma de tratamento, entre outros. Mesmo que você não conheça pessoalmente esses indivíduos que compartilharam opiniões dessa maneira pode acabar encontrando uma boa recomendação de advogado.
E por fim, na quinta dica ressaltamos que você deve prezar pelo bom atendimento. A pior coisa quando estamos passando por uma situação que exige atenção é sentir-se abandonado e sem informações. Portanto, o atendimento prestado pelo advogado deve ser um fator decisivo na escolha de um bom profissional. Na hora em que você fizer o primeiro contato por telefone, quando passar informações básicas sobre o seu caso já poderá ter uma noção de como é o trato profissional. E no momento da consulta presencial, poderá constatar a cordialidade do advogado, conhecendo também a estrutura que ele poderá te oferecer.