quinta-feira, 6 de abril de 2017

A azia: um problema mais comum do que se imagina

Apesar de seu nome, a azia não tem nada a ver com o coração. Alguns dos sintomas, no entanto, são semelhantes aos de um ataque cardíaco ou doença cardíaca.
 Azia é uma irritação do esôfago que é causada por ácido do estômago. Isso pode criar um desconforto ardente no abdômen superior ou abaixo do osso do peito.
 Com a ajuda da gravidade, uma válvula muscular chamada esfíncter esofágico inferior, ou LES, mantém o ácido gástrico no estômago. O LES está localizado onde o esôfago encontra o estômago - abaixo da caixa torácica e ligeiramente à esquerda do centro. Normalmente ele se abre para permitir que o alimento no estômago ou para permitir arrotos e, em seguida, fecha novamente. Mas se o LES abre com muita freqüência ou não fechar suficientemente apertado, o ácido do estômago pode voltar e causa o refluxo, ou infiltrar, para o esôfago e causar a sensação de queimação.

 A Azia ocasionalmente não é perigoso, mas azia crônica ou doença de refluxo gastroesofágico às vezes pode levar a problemas sérios.
 Azia é uma ocorrência semanal para até 20% dos americanos e é muito comum em mulheres grávidas.

A causa básica da azia é um esfíncter esofágico inferior, ou LES, que não se fecha como deveria. Dois excessos muitas vezes contribuem para este problema: demasiada comida no estômago (comer demais) ou pressão excessiva sobre o estômago (freqüentemente de obesidade, gravidez ou constipação). Certos alimentos geralmente relaxam o LES, incluindo tomates, frutas cítricas, alho, cebola, chocolate, café, álcool, produtos cafeinados e hortelã-pimenta. Refeições ricas em gorduras e óleos (animais ou vegetais) muitas vezes levam a azia, como fazer certos medicamentos. Estresse e falta de sono podem aumentar a produção de ácido e pode causar azia. E fumar, que relaxa o LES e estimula o ácido do estômago, é um contribuinte principal.
Se você possui esse problema, é de suma importância que leia o Livro Vencendo a Azia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário